quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Como descobrir a senha das redes que você já se conectou pelo Windows 7


Há uma forma, no Windows 7, de recuperar a senha da conexão sem fio. A ferramenta basicamente memoriza a senha das conexões wireless que você utilizou. Neste tutorial, você vai aprender a ter acesso a este arquivo de senhas para não ter mais medo de perder as informações de login e ficar tentando combinações mirabolantes de caracteres a esmo.
Passo 1. Clique no ícone de conexões próximo ao relógio. Caso ele esteja oculto, clique na seta para cima, ao lado da sigla de idioma;
Clique nas conexões e então acesse "Central de Rede e Compartilhamento".Clique nas conexões e então acesse "Central de Rede
e Compartilhamento".
Passo 2. No menu aberto, escolha “Central de Rede e Compartilhamento”;
Passo 3. Uma nova janela será aberta. Nela, localize “Gerenciar redes sem fio” e clique neste link;
Passo 4. O Windows apresentará a lista de conexões sem fio às quais você um dia se conectou, procure a conexão desejada na lista. Clique com o botão direito do mouse sobre a conexão e acesse “Propriedades”;
Encontre a conexão desejada na lista e clique sobre ela com o botão direito do mouse.Encontre a conexão desejada na lista e clique sobre ela com o botão direito do mouse.
Passo 5. Na nova janela, navegue para a aba “Segurança”. Na aba "Segurança", basta selecionar "Mostrar caracteres" e sua senha será revelada.
Na aba "Segurança", basta selecionar "Mostrar caracteres" e sua senha será revelada.Na aba "Segurança", basta selecionar "Mostrar caracteres" e sua senha será revelada.
Passo 6. Um dos campos apresenta a “Chave de Conexão de Rede”. Por padrão, ele esconde os caracteres. Para desvendá-los, basta clicar em “Mostrar caracteres”. Copie-os e salve em lugar seguro, esta é a senha da sua conexão.
Pronto, você recuperou sua senha e, de quebra, descobriu como ter acesso a todas as informações das conexões sem fio que um dia já usou. Uma dica interessante é copiar as senhas das conexões que você usa e salvá-las em um arquivo de texto, criando, assim, um catálogo de fácil acesso com todas elas.


Fonte:Techtudo

Campus Party BR 2012 divulga preço e data para venda dos ingressos


Os 'campuseiros' da Campus Party  se "mudam" por uma semana, hospedados no pavilhão do Centro de Exposição Imigrantes (Foto: Mariana Musa)Vem aí a Campus Party 2012 
A Futura Networks, empresa responsável pela organização da Campus Party, anunciou de forma oficial os preços e a data do início das vendas dos ingressos da quinta edição do evento, que acontece entre os dias 6 e 12 de fevereiro de 2012.


Como nos anos anteriores, a venda dos ingressos para a Campus Party 2012 foi dividida em períodos, para campuseiros veteranos e novatos. A partir do dia 5 de setembro, aqueles que já participaram de alguma edição da Campus Party Brasil poderão comprar os ingressos por um preço promocional, no valor de R$ 150,00. Essas vagas exclusivas para os veteranos estarão disponíveis até o dia 11 de setembro.
A partir dessa data, os ingressos no valor promocional estarão disponíveis para o público em geral. Ou seja, para quem nunca foi para uma edição da Campus Party, pode participar do evento com uma economia de 50% em relação ao preço oficial, de R$ 300,00. O valor promocional é válido até o dia 2 de outubro. Após essa data, o preço de venda é o estabelecido originalmente, ou seja, R$ 300,00.
Para os campuseiros que pretendem acampar no Anhembi Parque, a taxa para a utilização da área de camping é de R$ 30,00. A alimentação será vendida separadamente, mas sem preço anunciado. Para as caravanas, que se tornaram tradicionais no evento, terão um tempo maior para se organizar e comprar os pacotes especiais. O prazo para as caravanas adquirirem ingressos com os valores promocionais vai até o dia 30 de outubro. Depois disso, os ingressos para os integrantes das caravanas custarão R$ 240,00. Os integrantes das caravanas estão isentos das taxas de camping.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mini-Curso: Linux Básico

          
Na semana da informatica da FAI participei do mini-curso Linux básico para ajudar nas atividades complementares que terei que apresentar no final do curso.O curso de três dias foi ministrado pelo instrutor João Paulo de Paula os temas abordados foram:
    - Introdução;
    - O que é Linux?;
    - Características;
    - Distribuições;
    - Informações;
    - Instalação;
    - Precauções antes da instalação;
    - Formas de Instalação;
    - Meios de Instalação;
    - Instalando;
    - Primeira utilização;
    - Conceitos básicos;
    - Comandos básicos;
    - Comandos de data e hora;
    - Editando textos;
    - Comandos básicos II;
    - Tipos de Arquivos;
    - Usuários e Grupos;
    - Permissões de Acesso;
    - Comandos básicos III;
    - Sistema de Arquivos;
    - Acessando HD, CDRom;
    - Acessando Win XP;
    - Modo Gráfico (X) I;
    - Configurando o Servidor X;
    - Instalação de Programas;
    - Arquivamento (Backup);
    - Instalando e Configurando Servidor de Arquivos (Samba);
    - Segurança;

Linux é o termo geralmente usado para designar qualquer sistema operacional  que utilize o núcleo Linux. Foi desenvolvido pelo finlandês Linus Torvalds, inspirado no sistema Minix. O seu código fonte está disponível sob licença GPL para qualquer pessoa que utilizar, estudar, modificar e distribuir de acordo com os termos da licença.

Aprenda como criar sua própria rede Wi-Fi sem roteador


Material necessários: Uma conexão de banda larga , um computador com placa de rede sem fio ou adaptador USB para Wi-Fi, sistema operacional Windows 7 ou XP.
Número de passos: 4

A possibilidade de se acessar a internet de qualquer lugar por redes sem fio se tornou realidade para muita gente. Com uma conexão dessas, você pode simplesmente carregar o seu notebook para qualquer lugar e usar a internet sem ter que conectar e desconectar cabos o tempo inteiro. Mas o que muita gente ainda não sabe é que é possível criar uma rede sem fio na sua casa ou escritório sem o uso de um roteador Wi-Fi (rede esta também conhecida como "ad-hoc").
Antes de começar, é importante saber o que você perde ao abrir mão do roteador: Primeiramente, é bom destacar que segurança não é o ponto forte desse tipo de rede. Portanto, dê preferência a usar esta rede sem fio em casa, apenas. Também é necessário, caso sua máquina seja mais antiga, adquirir um adaptador Wi-Fi para o seu computador (trata-se de uma pecinha USB que pode ser encontrada em qualquer loja do ramo).
Exemplo de rede com roteador, à esquerda, e rede ad-hoc, à direita (Foto: Arte/TechTudo)Exemplo de rede com roteador, à esquerda, e rede ad-hoc, à direita
Mas se você já tem uma conexão de internet e seu computador já possui uma placa de rede sem fio (notebooks geralmente já o tem instalado), mas você ainda não tem um roteador Wi-Fi, então acompanhe este tutorial que o TechTudo fez para você e aprenda como montar a sua própria rede sem fio.
No Windows 7
Passo 1. Abra a "Central de Rede e Compartilhamento" no Painel de Controle do seu computador e selecione a opção "Rede Doméstica", caso ela já não esteja marcada.
Passo 2. Clique em "Gerenciar redes sem fio" no menu lateral e depois acesse o botão "Adicionar". Uma nova janela será exibida, com opções para você criar sua rede. Basta clicar em "Criar rede ad hoc".
Passo 3. A janela seguinte é uma introdução para o procedimento de configuração da sua rede sem fio. Apenas avance.
Passo 4. Depois disso, você terá a opção de indicar o nome da rede. Crie um nome que o identifique para você, quando precisar buscá-lo em outros dispositivos.
Passo 5. Logo abaixo, deixe selecionada a opção "WPA2-Personal" sobre o tipo de segurança e crie uma senha com pelo menos 8 dígitos. Por fim, marque a opção "Salvar esta rede".
Passo 6. Clique em "Avançar" e pronto! Você criou a rede. Agora vamos compartilhar a conexão de internet.
Passo 7. Para permitir que outros computadores também tenham acesso à internet sem fio, você deve ativar o "Compartilhamento de Conexão com a Internet" no computador principal da rede.
No Windows XP
Passo 8. Clique com o botão direito do mouse em “Conexão de rede sem fio” no painel de controle e depois em “Exibir redes sem fio disponíveis”.
Passo 9. Acione o link “Alterar configurações avançadas” e depois selecione a opção “Redes sem fio – Avançado”.
Passo 10. Entre as opções de conexão, ative a “Apenas redes ad-hoc”. A partir desta etapa a configuração da rede é bem semelhante ao do Windows 7. Basta adicionar uma rede e definir nome e senha antes de concluir.
É importante ressaltar que alguns poucos dispositivos não possuem suporte à redes ad-hoc, portanto, verifique se o seu celular ou televisão são capazes de realizar este tipo de conexão, se for o seu caso. Notebooks, netbooks e outros computadores, em geral, não possuem problema algum em reconhecer essas redes.
Outro detalhe essencial que não deve ser esquecido é que se o computador principal da rede for desligado, a rede será desligada. É obvio, mas não custa nada lembrar.
Fonte:Techtudo

Evento: Microsoft TechDay Adamantina




No ultimo sábado estive presente no Microsoft TechDay que foi apresentado na FAI é uma iniciativa das comunidades MCP Brasil.com, Winsec.org, Codificando.Net e Canal System Center. o Evento apresentou aos profissionais de TI e Desenvolvedores e inúmeros recursos técnicos com conteúdo preparados especialmente para o evento.


Teve diversas apresentações conhecemos as últimas versões dos produtos Microsoft onde conversamos pessoalmente com colaboradores da Microsoft e especialistas de destaque do mercado, como os MVPs. O pessoal da MS TechDay colocou um privilegiado grupo de profissionais que viverão uma experiência repleta de novas oportunidades, troca de informações e atualização de conhecimentos que vão impulsionar ainda mais a carreira de todos que estavam presente.

Como estender a vida útil da bateria de seu notebook


Atualmente, as baterias utilizam o lítio como seu principal elemento. Há diversas pesquisas com novos componentes, como o nitreto de gálio, para torná-las mais eficientes. Mas, enquanto isso não acontece, temos que nos contentar em buscar formas de otimizar o uso da bateria de íons de lítio e, assim, prolongar sua vida útil.
Bateria de notebook. (Foto: Reprodução)Bateria de notebook. 
As baterias de 6 células costumam ter uma autonomia média de 3 a 4 horas, com vida útil, em média, de 12 a 24 meses. Isso equivale a 500~800 ciclos de carga.
Por sua vez, o número de ciclos de carga - e sua vida útil - depende da forma que se usa a bateria. Segue alguns passos, portanto, do que pode ser feito para otimizar o tempo de vida útil da bateria de seu notebook.
Passo 1: Condicionando sua bateria (notebook novo) - Com exceção de alguns fabricantes que já fazem o processo de fábrica, é recomendável condicionar sua nova bateria. Assim, carregue totalmente a bateria (100%), deixando o notebook carregando durante 8 horas. Repita o processo 3 a 4 vezes após o descarregamento total (0%). Isso dará carga máxima a todas as células de sua bateria. Esse processo pode ser feito no futuro para recalibrar a bateria;

Passo 2: Minimize o número de ciclo de cargas - As células das baterias de íon de lítio sofrem perda gradual e irreversível de capacidade a cada ciclo de descarga-carga. Por isso, o ideal é minimizar os ciclos. A perda ocorre mais rapidamente quando a temperatura da bateria aumenta. Segue abaixo uma lista de ações que você pode realizar para evitar o aumento da temperatura:
* Desligue o Bluetooth e o Wi-Fi quando não precisar usá-los;
* Diminua o nível de brilho da tela;
* Remova periféricos que não estão em uso;
* Reduza o número de aplicativos abertos;
* Se for usuário Windows, baixe o FixIt para executar um script de verificação de configurações em sua máquina, visando otimizar o consumo da bateria. Basta instalar e executar a aplicação, o processo é bastante intuitivo;
Passo 3: Remova a bateria do notebook quando não for utilizá-la - A taxa de descarga espontânea de uma bateria de íon de lítio será maior se ela for deixada em um notebook desligado por mais de duas semanas. Porém, tenha sempre cuidado e paciência ao remover a bateria ou você poderá desgastar os contatos com o tempo. Não deixe que os contatos da bateria toquem outros objetos de metal. Esse cuidado evita que a bateria sofra danos causados por curto-circuito;
Passo 4: Utilize periodicamente sua bateria - Se sua bateria ficar guardada e passar por uma longa falta de uso, a carga cairá para abaixo do nível de baixa tensão recomendada. Dessa forma, se você utiliza muito o notebook diretamente na tomada, procure usá-lo pelo menos uma vez por semana somente com a bateria. Além disso, se você deixar a bateria num notebook desligado por muito tempo, a taxa de descarga espontânea da bateria de íon de lítio será maior também;
Passo 5: Evite guardar sua bateria descarregada - Deixar a bateria descarregada por muito tempo acelerará a diminuição da capacidade total de carga. Manter a bateria com muita carga em um ambiente com temperatura alta por muito tempo também acelera a perda de capacidade. Resumindo: ao remover a bateria não guarde-a totalmente carregada ou descarregada. O ideal é guardá-la com a metade da carga - entre 40-50% da carga total.
Passo 6: Evite utilizar a bateria durante a execução de aplicativo que utilize muitos recursos - Aplicativos avançados aceleram a bateria e estimulam sua perda de capacidade. Renderizações em 3D, por exemplo, consumem muito mais velocidade da bateria do que um mero processador de texto.
Passo 7: Mantenha a bateria limpa - A limpeza dos contatos da bateria pode ser realizada com cotonete e álcool. Isso ajuda a manter uma boa ligação entre a bateria e o dispositivo eletrônico.
Passo 8: Mantenha a bateria em local arejado - A bateria se degrada mais rápido quando aquecida com frequência. Desse modo, evite colocar o seu laptop na cama ou em superfícies almofadadas. Estas superfícies impedem a dissipação de calor e podem até queimar seu notebook. Deixar também o notebook dentro do carro quente durante horas não é uma boa ideia. Isso também acelera a deterioração das células de íon de lítio.
Passo 9: Retire a bateria do notebook se ele ficar conectado à alimentação continuamente - Por mais que a bateria deixe de ser afetada quando obtém carga total, não é recomendável deixá-la plugada no notebook caso você o utilize ligado na tomada por mais de duas semanas.
Fonte:Techtudo

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Como saber de onde vêm os ruídos do PC .

Por mais que a informática tenha evoluído, alguns componentes do computador ainda são mecânicos. E justamente por não trabalharem apenas com eletricidade é que tais peças podem se desgastar com maior rapidez. Felizmente, esses inconvenientes não acontecem com todos os usuários e podem ser identificados com facilidade. Abaixo quais peças estão propensas a tais problemas e como solucionar os barulhos inconvenientes. Ao todo são 05 componentes que podem ter avarias e, consequentemente, causar barulho quando em funcionamento. Assim, a postagem é dividido entre tais itens, classificados por nível de risco.






Perigo iminente: ruídos no cooler do processador
Usuários curiosos com certeza já abriram o gabinete e sabem que em cima do processador fica instalado um dissipador metálico e um cooler de tamanho avantajado. Como você deve imaginar, o ruído proveniente do gabinete tem origem em algum componente que gira, portanto, o primeiro suspeito é o ventilador da CPU.
ventilador da CPU

Ao abrir o gabinete, é bom verificar se o barulho não vem dessa ventoinha, pois caso ela esteja com problemas, existe grande perigo de o processador sobreaquecer. Normalmente, o cooler padrão do processador aguenta muito tempo, refrigerando o chip sem grandes problemas. Contudo, pode ser que o ventilador instalado não seja o original, mas sim um item genérico.

Produtos de procedência duvidosa tendem a dar problemas com maior frequência, pois além de utilizarem materiais de baixa qualidade, eles não são preparados para trabalhar com processadores de alta frequência. Assim, a CPU acaba exigindo muito do ventilador, o qual vai gerar um barulho incômodo e provavelmente vai estragar em pouco tempo.
cooler do processador
Para contornar esse inconveniente, basta adquirir um cooler novo. Não é preciso optar por um produto de marca excelente (como um Zalman), mas ao menos vale buscar um ventilador que aguente por um tempo considerável e não incomode com um alto nível de ruído. Existem muitos modelos de boa qualidade, mas definir qual é a ventoinha ideal depende da CPU que você utiliza.

Nota: se você tiver dinheiro sobrando, pode optar por um sistema de refrigeração líquida. No entanto, não aconselhamos a compra desse tipo de produto, principalmente porque processadores comuns não necessitam de uma refrigeração de padrão tão elevado.


Sons esquisitos na fonte de alimentação

Fontes tendem a se desgastar com facilidade. A maioria dos computadores vendidos atualmente traz produtos genéricos, os quais contam com sistemas de ventilação inapropriados e componentes de baixa qualidade. Sendo assim, as fontes podem causar até mais problemas do que os coolers de processador.

É possível que você nunca tenha visto uma fonte aberta, por isso nem sabia que ela contava com um cooler. Ocorre que elas trazem ao menos um ventilador, pois as peças eletrônicas agrupadas no circuito interno aquecem com facilidade. Modelos de alta qualidade (como fontes da Corsair, OCZ e outras) trazem até dois ou mais coolers.

fonte de alimentação
Portanto, se um barulho estrondoso aparecer no seu gabinete e você notar que o som vem da parte superior, pode ter certeza de que o ventilador da fonte está com problemas. Nem sempre o dano é permanente. Muitas vezes, a ventoinha apenas está com excesso de poeira, o que a impede de funcionar na velocidade normal. Se esse for acaso, uma limpeza com um pincel pode resolver.

No entanto, se o cooler estiver com algum dano permanente, a solução mais interessante é a compra de uma nova fonte de alimentação. Claro, se você for um técnico ou conhecer algum, talvez seja possível trocar apenas o ventilador, mas não recomendamos tal processo, visto que alguns componentes internos já podem estar avariados.


O sistema é ameaçado: barulhos no disco rígido

Coolers da CPU e da fonte podem causar sérios danos à placa-mãe e ao processador. Porém, essas peças podem ser substituídas. Agora, quando a suspeita é de ruídos provenientes do HD, o perigo é maior. Nesse caso, tanto o sistema operacional quanto os documentos podem ser perdidos.

Como você deve saber, o disco gira em velocidades surpreendentemente altas, o que leva a danos durante a vida útil do produto. Discos rígidos não podem ser consertados com facilidade, portanto, se o barulho está vindo do HD, é recomendado um backup urgente dos dados principais e a substituição do componente.


Problemas na leitura de DVDs: drive ótico barulhento

Esse tipo de problema é bem comum, talvez até já tenha ocorrido com você. O uso excessivo dos drives óticos resulta em algo bem óbvio: o desgaste das peças que fazem os DVDs, CDs e Blu-rays girarem. Desse modo, se ao colocar algum disco no seu drive um ruído bizarro aparecer, suspeite, porque é provável que o drive esteja danificado.

drives óticos
Consertar um drive de DVD não é tarefa para qualquer um. Até porque as peças de cada modelo são diferentes, o que significa que o reparo só seria possível se você tivesse outro drive semelhante. Assim como o HD, não há outra solução, a troca do produto é aconselhável.

Inclusive, caso você tenha algumas economias reservadas, pode ser interessante optar por um drive ótico externo — isso porque você não o mantém em funcionamento constante, consequentemente, pode prolongar a vida do produto. Vale lembrar que drives externos são conectados na USB, o que garante a compatibilidade com qualquer PC.


Cooler da placa de vídeo com defeito

Finalizando a lista, chegamos a um componente que estraga tanto quanto o cooler do processador: é a ventoinha que refrigera a placa gráfica. Muitos usuários não precisam se preocupar com esse inconveniente, visto que tais ventiladores só vêm instalados em placas de vídeo offboard.

Placa de vídeo
Caso você possua uma placa desse tipo, verifique se o cooler está atuando em velocidade normal e se a temperatura da GPU está dentro dos valores recomendados pela fabricante. Detectando anormalidades, pode ser válido comprar um novo cooler, visto que não é interessante gastar um alto valor numa nova placa de vídeo.


Outros problemas

Foi relatado aqui os componentes que têm grandes propensões de apresentar defeitos, contudo, pode ser que algum cooler instalado na sua placa-mãe esteja produzindo ruídos. Muitas vezes, não é necessariamente uma avaria, mas apenas algum cabo que está interferindo na rotação do ventilador. Seja como for, abrir o gabinete e conferir é o primeiro passo para encontrar a solução. Você tem mais alguma dica? Não deixe de comentar.


Fonte: Tecmundo


HD Externo SSD em Forma de PENDRIVE !

Se não fosse, o preço ainda elevado das unidades de armazenamento de dados no formato SSD, elas com certeza seriam a solução mais lógica , eficiente e prática para o uso de nosso dia a dia . O Super Talent USB 3.0 RC8 é um exemplo que esta tecnologia está cada vez mais sofisticada e prática ao uso . Com a forma de um simples PenDrive , este Gadget possui todas a s características do sistema com uma portabilidade indiscutível. é tão pequeno que da medo até de perde-lo por ai.



Utilizando o sistema USB3 , mas totalmente compatível com sua versão anterior o USB2 , este SSD tem velocidades muito rápidas de conexão . Ele pode atingir , em seu desempenho máximo , até 270 MB / seg.
O melhor que o RC8 tem tecnologia super avançada em sua configuração de armazenagem e ainda vem em formatos que variam de 25GB até 100GB de capacidade .


Aqui estão as especificações técnicas:
• Capacidade - 25 GB - 100 GB
• Interface - USB 3.0 e USB 2.0
• Suporte OS - Windows XP, Vista, Windows 7, Mac OSX
• NAND Flash - MLC
• Dimensões - 92,7 milímetros x 25,0 milímetros x 8,0 milímetros
• Integridade de dados - 10 anos
• Seq. Leitura - 270 MB / s
• Seq. Gravação - 220 MB / s
• Correção de Erros - Criada em ECC / EDC funcionalidade
• Algoritmo Wear Leveling - Global - nivelamento de desgaste
• Umidade - 5% para ~ 98% RH
• Choque operacional - 1500G
• Vibração na operação - 16G
• Temperatura de Operação. - 0 ° C a 70 ° C 





Ainda não temos detalhes de seu lançamento oficial no mercado e nem base de preço para comentar , mas acho que não deve ser tão acessível como os seus primos pobres , os PENDRIVES comuns .
Fonte : Funspygadgets

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

FAI - Semana da Informática II



          Bom dia pessoal, o segundo dia de palestra na FAI foi muito bacana tivemos palestra sobre a área de TI com  o palestrante Régis Geraldo Dias Kilesse gerentes de projetos da IBM, falando do mercado brasileiro e as deficiências do país em suprir suas necessidades e da carência de profissionais que será de 92 mil e este número chegará a 140 mil em 2013. Grande parte destas oportunidades estão em serviços de TI e o desafio é estar pronto para esta realidade, deu dicas também sobre o mercado de trabalho e de como trabalhar na IBM uma das maiores do mundo.
         O segundo palestrante da noite foi Sérgio Silva que é formado em Sistemas de Informação, possuindo a certificação Oracle 10g, ele abordo opções de certificações existentes para os profissionais de Informática na carreira de Administrador de Banco de Dados Oracle e as principais funcionalidades existentes no Sistema Gerenciado de Banco de Dados Oracle 11g. 
         E assim fechou as palestras desta 15º Semana da Informática FAI 2011, desejo meus parabéns a FAI e docentes que preparam com muita dedicação e esforço, estão de parabéns.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

FAI - Semana da Informática

      
Estive presente na Semana da Informática realizada pela FAI Faculdades Adamantinenses Integradas onde estou cursando o 4º Termo de Ciências da Computação. Hoje teve palestras com o palestrante Rafael Dohms, que é um Evangelista PHP e membro ativo da Comunidade PHP, ele abordo o tema "Trilhando o caminho PHP", explicando as tendencias no mercado e mostrando mais sobre a linguagem e suas vantagens. 
      A segunda palestra foi com Marco Aurélio Thompson que é autor do Livro Proibido do Curso de Hacker(que eu ganhei...rsrs), escritor com mais de dez livros publicados na área de segurança da informação, e coordenador do projeto Escola de Hackers, ele abordo o tema "Invasão de Computadores para  fins de segurança" enfatizando a visão da segurança pelo olhar do invasor, como forma de proteger as redes, sistemas e micros de usuários, em um futuro próximo vamos precisar de profissionais nessa para melhorar a segurança nas empresas porque esta sendo muito comum invasões Hackers.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Como saber se o seu pen drive é falsificado


Quando era apenas um jovem iniciando o curso técnico em Informática, os únicos dispositivos de armazenamento secundário que eu utilizava eram os disquetes de 5 1/4 polegadas. Isso porque os discos rígidos RLL e MFM eram muito caros na época. Meu primeiro computador, um PC/AT já vinha com um disco rígido com impressionantes 20MB!
O tempo se passou e as mídias óticas ganharam mercado de uma forma surpreendente. Os CDs de 650MB armazenavam muitos arquivos, mas necessitavam de tratamento VIP para que não arranhassem com facilidade e comprometessem os dados valiosos que estavam ali armazenados.
Hoje em dia, os DVDs e BDs estão por aí, mas já não são tão utilizados para backup. Isso se deve ao surgimento de um novo método de armazenamento secundário: as memórias flash.
Me lembro como se fosse hoje. O surgimento dos primeiros dispositivos começou com o lançamento em Dezembro de 2000 do DiskOnKey da IBM (foto acima). Naquela época, vários nomes surgiram até a consolidação do termo pen drive, uma empresa de Singapura chegou a batizá-lo deThumbDrive em referência ao seu tamanho e formato, que lembrava um dedo polegar.

Popularização incentiva a falsificação

Para quem vive no mundo da tecnologia já deve ter percebido que basta um produto fazer razoável sucesso para que a indústria da falsificação comece a criar versões “genéricas” de dispositivos que são sucesso de vendas. Pen drives não fogem à regra e hoje em dia fica difícil acreditar em promoções espetaculares que vendem dispositivos como esses com capacidade de 32GB por menos de R$100.
O pior é que existem casos em que o preço cobrado é justo e dentro da realidade, mas no fim das contas trata-se de uma falsificação barata. Como se precaver? Como se proteger? É possível garantir a originalidade de um produto desse tipo? Quais são os tipos de falsificação que existem por aí?
Vamos ver nessa série de artigos em duas partes como identificar a procedência do seu pen drive e verificar se a capacidade nominal é a mesma da que vem estampada na embalagem.

Kingston: o principal alvo

É claro que isso não é uma exclusividade da marca, mas os pen drives da Kingston são os mais falsificados. Tanto que a empresa criou métodos para facilitar a identificação dos modelos falsos. Vamos analisar inicialmente os principais elementos a se considerar quando comprar um novo pen drive e ficar de olho para evitar os espertalhões.

Dezenas de modelos

Um dos primeiros modelos da série DataTraveler da Kingston foi esse apresentado na foto abaixo. Todos tinham um desses e provavelmente a maioria dos que circulavam pelo Brasil eram falsificados, pois vinham diretamente do Paraguai. Alguns chegavam ao cúmulo de ter o led indicador que piscava na cor vermelha, enquanto os modelos originais tinham uma luz verde que indicava atividade de leitura e gravação no dispositivo.
Na época em que esse modelo era bastante comercializado, existiam pequenos macetes para identificar os pen drives falsificados. Um dos que lembro era olhar atentamente na lateral da carcaça branca, onde o original tinha pequenas inscrições em tinta cinza que indicavam um número de referência. É claro que depois disso até os falsificadores colocaram tais marcas.
Depois disso, a Kingston lançou dezenas de modelos de DataTraveler em formatos diferentes. Parte dessa variedade era por conta da modernização, mas todas essas mudanças também tinham um objetivo: dificultar a falsificação, pelo menos por um período de tempo. Mas como a indústria da pirataria não descansa, em apenas algumas semanas os novos designs eram copiados e ganhavam no mercado paralelo.

Embalagem original

Muitas pessoas pensam que as falsificações são necessariamente mal feitas. Em alguns casos isso é até verdade, mas algumas cópias ilegais apresentam embalagens muito bem impressas e quase não é possível identificar as falhas. Em primeiro lugar, a maioria das marcas só vendem seus pen drives com embalagens. Desconfie do papo de um vendedor que informe que eles descartam a capa para facilitar a “importação”.
Na parte de trás da embalagem, verifique uma etiqueta com código de barras, identificadores de modelo e série de fabricação. Eles devem estar lá e alguns modelos falsificados sequer possuem um código de barras.
DICA: Quando comprar um pen drive em uma loja desconhecida, peça vários modelos de cores e tamanhos diferentes. Se forem originais, cada um terá o seu próprio número de série, código de barras e licença. Se for uma falsificação, provavelmente todos eles terão exatamente os mesmos códigos. E lembre-se: se não existir embalagem, simplesmente não compre!

Site para verificação de pen drives originais

Como disse anteriormente, a Kingston lançou um serviço interessante que vai verificar se o seu pen drive é verdadeiro ou falsificado. Em primeiro lugar, acesse o site para verificação de pen drive e informe o seu e-mail. É importante que você digite o seu endereço válido, pois o resultado será enviado para a sua caixa de mensagens. Em seguida, preencha o formulário que solicita os códigos UPC (o código de barras), de autenticidade e de licença. Preencha apenas os números e role a tela para baixo.
Mais abaixo, você vai encontrar alguns campos para digitar seus dados pessoais como nome, endereço e telefone. Esses campos são opcionais e você pode deixá-los em branco sem problemas. Clique sobre o botão ENVIAR e pronto! Em alguns instantes você receberá uma mensagem no endereço de email informado, dizendo se o produto é ou não autêntico.

Outros problemas

Quando o engano foi inevitável e você acabou comprando um pen drive falsificado, outros problemas normalmente surgem. O mais comum deles é em relação à capacidade de armazenamento. Muitos falsificadores vendem dispositivos com 32GB que não guardam mais de 2GB.
Se você comprou um pen drive e os arquivos ficam frequentemente corrompidos, ainda há uma salvação. Mas nós só veremos isso na próxima parte da série.
Bom dia pessoal não sei se vocês ja estao sabendo mais vai ter o Joomla! Day do dia 02 e 03 de setembro na cidade de Florianópolis, de uma olhada vai ser um evento muito bacana, pena que esse ano não vai dar para eu ir mais ano que vem se Deus quiser estarei presente.

Joomla! Day

A cidade de Florianópolis, também conhecida como a Ilha da Magia, foi escolhida como sede do maior evento da comunidade Joomla! brasileira: o Joomla! Day Brasil.
Entre os dias 2 e 4 de setembro, mais de 500 participantes oriúndos de vários estados chegam em Santa Catarina para troca de experiências e informações sobre este CMS, considerado um dos melhores do mundo em palestras e atividades voltadas para todos os perfis de usuários, desde o entusiasta até o desenvolvedor.

Sobre o evento
O Joomla!Day é um evento promovido todos os anos pelas comunidades Joomla! em diversos países com o intuito de trocar experiências sobre a ferramenta Joomla! e promover a disseminação de conhecimento sobre seu uso e desenvolvimento para  projetos de Internet.
No evento são apresentadas palestras e oficinas sobre desenvolvimento e utilização de extensões, usabilidade, estudos de casos, entre outros, com interação do público em sessões de perguntas e respostas a cada palestra.


Novidades em 2011
A edição de 2011 traz algumas novidades para seus participantes, sendo a principal delas a participação de quatro palestrantes internacionais reconhecidos como os mais importantes membros da comunidade Joomla! em suas áreas de atuação.
Também irá ocorrer durante os dias de evento, mini-cursos sobre a ferramenta em diversos aspectos como comércio eletrônico, publicação de conteúdo, criação de templates, otimização de servidores e outros.

Público-alvo
O público-alvo é composto principalmente de profissionais com grande poder de decisão na adoção de ferramentas para web nas áreas de criação e desenvolvimento.
Além deste perfil técnico, a cada ano é visto um expressivo incremento na participação de entusiastas e estudantes de diversas áreas, além de empresários de Internet que desejam obter mais informações sobre a ferramenta e suas vantagens de uso em projetos para web.
Para esta edição são esperados 500 participantes oriúndos de diversos estados do país e principalmente dos grandes centros de negócios com um perfil predominantemente técnico.


Florianópolis
Florianópolis é uma das três ilhas-capitais do Brasil, destacando-se por ser a capital com o melhor índice de desenvolvimento humano (IDH) segundo relatório divulgado pela ONU em 2000. Esse índice também a torna a quarta cidade brasileira com a melhor qualidade de vida.
Depois de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, Florianópolis sedia uma edição do JoomlaDay prometendo ser o maior evento já realizado pela comunidade dentro do país.


Instalando o antivírus gratuito Microsoft Security Essentials no Windows Server 2012.

You want to install free antivirus for Microsoft Windows 2012. Solution Aside from limited trials, there is no true free antivirus for Mic...